Cultivando Diversidade
  GD-Home 

english | português | español | français

 
 
Workshop Internacional sobre o Manejo Local da Agrobiodiversidade
de 9 a 19 de maio 2002, Rio Branco-Acre

HOME | APRESENTAÇÃO | ACOMPANHE O EVENTO ON-LINE | CONTATO/COMENTÁRIO

ACOMPANHE O EVENTO ON-LINE
>>voltar


<< dia anterior próximo dia>>
09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19
Quinta-feira, 16 de Maio de 2002

Durante dois dias o workshop será aberto para o publico brasileiro. Este seminário sob o titulo: Biodiversidade: Controle social no uso e na repartição dos benefícios está sendo organizado por PESACRE e GTA (Grupo de Trabalho Amazônico - Acre) para o intercâmbio entre os participantes do workshop e segmentos da população brasileira em geral como representantes indígenas, e para discussão assuntos da agrobiodiversidade em nível estadual, nacional e internacional.


(Foto: Alcantara)




Edgard de Deus

Uma serie de autoridades estiveram presentes na abertura do seminário: Governador Jorge Viana, Maria Alegretti (Ministério de Meio Ambiente) , Dr Braulo Dias (Ministério de Meio Ambiente), um representante do PROBEM e Edgard de Deus do Instituto de Meio Ambiente do Acre – IMAC.

O Governador destacou a importância deste evento inédito. Ele mencionou que há 30 anos atrás a floresta era vista como um problema e o desmatamento como a solução. O desmatamento fazia parte dos programas de desenvolvimento nacional nesta época. (clique aqui para mais informação). Viana proferiu que com o governo do PT no Acre e com Marina Silva como Senadora, foi começada a criação de uma visão alternativa.

Jeanne Zoundjihékpon Edgard de Deus and
Maria Alegretti / Brazil

Maria Alegretti falou sobre as Reservas Extrativistas no Acre e as comunidades que continuam com suas praticas culturais. Atualmente o Brasil possui 16 reservas cobrindo 3.8 milhões de hectares com 20.000 habitantes.

O representante do PROBEM descreveu as iniciativas do Governo Nacional de estabelecer redes de Bioprospecção, Biotecnologia, Bioindustria, assim como outras redes de ONGs, populações tradicionais e outras instituições.

Edgard de Deus do IMAC deu uma visão geral do Zoneamento Econômico Ecológico que foi realizado no Acre – um diagnóstico sobre o uso dos recursos naturais dentro dos princípios da sustentabilidade. Foram levados em conta nesta análise, varias dimensões da sustentabilidade: social, ambiental, econômico, cultural e política (participação).

O Acre possui ainda, 90% do seu território coberto com florestas primárias. E 35% são áreas de proteção.

Henk Hobbelink

Depois Henk Hobblink da GRAIN relatou sobre convênios internacionais que afetam a biodiversidade. Em seguida foram feitas perguntas da platéia para a os palestrantes.

Hora do almoço !

A tarde, Carlos Vicente da GRAIN apresentou sobre propriedade intelectual e biodiversidade no âmbito internacional. Depois Bob Brac do BEDE falou sobre a proteção dos direitos das comunidades locais e agricultores e sobre o controle do acesso aos recursos biológicos.

Carlos Vicente
Bob Brac
Maria Alice
Jeanne Zoundjihékpon Carlos Vicente

Jeanne Zoundjihékpon de Benin falou sobre vários casos de biopirataria na África ocidental. Ela mencionou que muitos destes casos ocorreram por meio da colaboração cientifica entre universidades.

Maria Alice do Centro de Medicina da Floresta concordou com as colocações de sua colega africana e relatou sobre outros casos de biopirataria na Amazônia brasileira. Ela disse que antes, sua comunidade era bastante aberta para compartilhar seu conhecimento sobre cura e plantas medicinais. Porém, depois de alguns casos, especialmente a patente sobre a Copaíba (Copaifera sp)no Japão, eles começaram a tratar estes assuntos de forma mais sigilosa e hoje estão procurando formas adequadas para poder proteger seu conhecimento.

   
{short description of image}

HOME | APRESENTAÇÃO | ACOMPANHE O EVENTO ON-LINE | CONTATO/COMENTÁRIO